Ministério do Meio Ambiente vai recuperar áreas degradadas no Maranhão
11/09/2018 11:43 em Novidades

 

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) lançou nesta terça-feira (10) mais uma Unidade de Recuperação de Áreas Degradadas (Urad). A comunidade de Santa Luzia, no município de Matões, no Maranhão, será a beneficiada para receber um diagnóstico da equipe técnica do MMA, por meio de um projeto da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO).


Na quarta-feira, 12 de setembro, também vai haver uma ação para o Centro de Treinamento e Desenvolvimento (Cetrede), no município de Chapadinha, no Maranhão. A instituição foi contratada no âmbito do Projeto de Cooperação Técnica BRA/IICA/14/001, uma cooperação entre o MMA e o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA). Serão atendidas cerca de 100 famílias em três comunidades: Canto do Ferreiro, Cercadinho e Rodeio.


As Urads são uma estratégia do MMA para conter a desertificação da terra e reduzir a vulnerabilidade climática no semiárido brasileiro. É um dos mais graves problemas ambientais do Brasil, que atinge particularmente essa região, provocando prejuízos ambientais, econômicos e sociais significativos. As Urads visam mitigar os efeitos da seca e neutralizar a degradação da terra.


É uma estratégia que já vem dando os primeiros sinais de resultado. No dia 24 de agosto, foram concluídas as implementações das primeiras Urads, em Sergipe. Uma no assentamento Florestan Fernandes, em Canindé do São Francisco, e outra no quilombo Serra da Guia, assentamento Flor da Serra, em Poço Redondo. A Urad foi apresentada no Congresso Brasileiro de Sistema Agroflorestal, também no estado de Sergipe.



Aproximadamente 15% do território nacional que abrangem 37 milhões de brasileiros são afetados pela desertificação. A área de mais de 1 milhão de quilômetros quadrados engloba 1.492 municípios em nove estados do Nordeste e em partes de Minas Gerais e do Espírito Santo.


Com foco na recuperação dessas áreas, o MMA desenvolveu a Urad, por meio da neutralidade da degradação da terra (LDN) e da implementação de tecnologias de adaptação. Além de Sergipe e Maranhão, serão implementadas unidades na Bahia e no Piauí. Também estão previstas outras Urads na bacia do Rio Parnaíba.

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!