Antônio Mariz alega suspeição e decide deixar defesa de Michel Temer
22/09/2017 - 10h00 em Novidades

Após o Supremo Tribunal de Justiça (STF) autorizar o encaminhamento da denúncia contra Michel Temer à Câmara dos Deputados, nessa quinta-feira (21), o advogado Antônio Mariz de Oliveira informou que deixará a defesa do presidente.

 

Além de advogado, Mariz é amigo de Temer. Por isso mesmo, deve permanecer como conselheiro do peemedebista e ainda prometeu, de acordo com informações da coluna Painel, da Folha de S. Paulo, sugerir quatro nomes de sua confiança. O presidente deve escolher o substituto entre eles.Como justificativa, Antônio Mariz alegou suspeição, por já ter defendido Lúcio Funaro, preso na Lava Jato. Na segunda denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente, por organização criminosa e obstrução de justiça, constam vários pontos da delação premiada do doleiro.

 

Conforme explica o advogado, ele já teria conhecimento de muitas informações relacionadas à nova denúncia contra Temer, devido ao tempo em que prestou serviço a Funaro, apontado como operador financeiro do PMDB na Câmara. Mariz também afirma ter atuado para outras pessoas, físicas e jurídicas, citadas no processo. A mudança deve ser formalizada nesta sexta-feira (22).

 

 

O advogado, inclusive, é citado na delação de Funaro. O doleiro disse aos investigadores que, quando ainda era cliente do criminalista, enviou a ele por engano um e-mail com cotações de preços de escritórios que fazem delação. Depois disso, Geddel Vieira Lima teria indagado se ele pensava em se tornar colaborador.

 

Fonte: MSN

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!