Movimento municipalista na luta pela aprovação da Reforma da Previdência
16/02/2018 - 20h45 em Novidades

Por que depender a Reforma da Previdência? São vários os motivos que levam o movimento municipalista a estar na luta pela aprovação do texto. Entre esses, destaca-se a economia que os Entes locais terão, especialmente diante do cenário econômico atual. Com a reforma, as prefeituras vão deixar de pagar o equivalente a uma folha de pagamento por ano. A decisão de apoiar a Reforma foi definida em assembleia geral composta por mais de 3 mil gestores presentes à XX Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios.

O déficit crescente do sistema previdenciário brasileiro traz incertezas em relação ao futuro desse importante sistema de distribuição de renda. Os gastos previdenciários do Brasil saltaram de 3,4%, em 1988, para 14% do PIB, em 2017. Isto significa um crescimento médio real de 4,6% ao ano durante o período. O Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) dos servidores públicos também passou a apresentar déficits crescentes a partir da década de 90, comprometendo os preciosos recursos fiscais dos Entes.

Para a Confederação Nacional de Municípios (CNM), caso não se enfrente mudanças, haverá cada vez menos recursos para as principais políticas sociais e obras que a população tanto necessita. O presidente da Confederação, Paulo Ziulkoski, destaca que a Reforma da Previdência é uma questão de justiça. “Não estamos em uma luta de disputa partidária. Estamos, sim, em uma luta de gestão. Não há como nós, gestores, sermos contra”, afirma.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!