https://public-rf-upload.minhawebradio.net/2200/slider/72a3b72c5e2f9697705a2cc690f4f3f2.jpg
https://public-rf-upload.minhawebradio.net/2200/slider/f73f1d2aec0413369025864ddf69ee05.jpg
https://public-rf-upload.minhawebradio.net/2200/slider/49bdf8801df5560558bba7858271e49d.jpg
https://public-rf-upload.minhawebradio.net/2200/slider/e1e2be7b3079fd21071067e3f6dd69e4.jpeg
https://public-rf-upload.minhawebradio.net/2200/slider/234b887f6482965f8e2d909cb2de1167.jpeg
https://public-rf-upload.minhawebradio.net/2200/slider/bd69e7a5140ffdc49f5cb2fd243da1a0.jpg
https://public-rf-upload.minhawebradio.net/2200/slider/1b8edf8e224270ada168010977e5c2a6.jpg
Deputado Hildo Rocha rebate informações distorcidas divulgadas pelo Sinproesemma
27/05/2022 12:00 em Novidades

Em nota postada das redes sociais, o deputado federal Hildo Rocha explicou que a PEC 206/19 propõe que apenas estudantes detentores de boa condição financeira passarão a pagar mensalidades.

 

DIZ A NOTA

Estudantes comprovadamente carentes, definidos por comissão de avaliação da própria universidade, com base em valores mínimo e máximo estabelecidos pelo Ministério da Educação continuarão tendo o direito de estudar sem necessidade de pagamento de mensalidades.

 

Portanto, a Proposta mantém a gratuidade do ensino nas Universidades Públicas.

 

O modelo atual gera distorções graves na sociedade, pois privilegia os alunos de família de maior renda, que estudam em escolas particulares.

 

O gasto público nessas universidades é desigual e favorece os mais ricos.

 

Não seria correto que toda a sociedade financie o estudo de jovens de classes mais altas.

 

Há, inclusive, um estudo Banco Mundial, divulgado em 2017, que recomendou a cobrança de mensalidade nas universidades públicas como forma de diminuir as desigualdades sociais no País.

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
https://public-rf-upload.minhawebradio.net/2200/slider/bd69e7a5140ffdc49f5cb2fd243da1a0.jpg
https://public-rf-upload.minhawebradio.net/2200/slider/1b8edf8e224270ada168010977e5c2a6.jpg