"Querem acabar comigo": livro conta a trajetória de Roberto Carlos pelo olhar da crítica musical
30/04/2021 10:20 em Novidades

Desde a Jovem Guarda, Roberto Carlos é um sucesso de público e  fenômeno de vendas. A crítica musical, porém, demorou a lhe estender o tapete vermelho. A maior parte do tempo ele foi visto como um  cantor alienado, brega, carola e acomodado. Chegou a ser rotulado como “debilóide”. Para contar a trajetória do mais bem-sucedido nome da música brasileira de todos os tempos, sob o ponto de vista da imprensa especializada, o pesquisador Tito Guedes garimpou centenas de resenhas publicadas desde os anos 60 até hoje. O resultado é "Querem acabar comigo", um retrato da obra do Rei a partir de uma perspectiva inédita.

 

Em mais de meio século de carreira, Roberto viveu uma relação difícil com a crítica, pouco generosa em suas análises e na contramão da crescente popularidade do ídolo.

 

Querem acabar comigo mostra,  curiosamente, que os raros momentos de trégua se deram quando  medalhões da MPB abraçaram o cantor: na Tropicália, com Caetano Veloso à frente; com o LP de Nara Leão com repertório todo do cantor  no fim dos anos 70; ou quando Maria Bethânia gravou um aplaudido  tributo ao Rei.

 

E a mesma crítica que no início da carreira de Roberto defenestrou o iê-iê-iê e seus primeiros sucessos românticos, décadas depois exaltaria canções desta fase, classificando-a como “obra-prima”.

 

"Querem acabar comigo" é fruto de uma pesquisa extensa de Tito Guedes, que trabalha no Instituto Memória Musical Brasileira (IMMuB) como redator e criador de conteúdo.

 

Saiba mais no site do IMMuB

 

 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!